Ex-Menina AM, hoje é Espaço Livre AM. Miguel Daud é o novo ‘homem do rádio’ de Olímpia

Publicado em 28 de novembro de 2013 às 11h00
Atualizado em 29 de novembro de 2013 às 0h38

Pense numa mudança radical. Desligar uma emissora de rádio e ligar outra. É isso o que já ocorre desde á às 5h desta quinta-feira (28), em Olímpia. O programa Espaço Sertanejo inaugura oficialmente a rádio Espaço Livre AM (ex-Menina AM), com novos programas, quadros, formatos e estrutura artística. Tudo é novo, mas o mais importante é o que os ouvintes logo vão perceber: a presença constante da rádio na vida da cidade, com cobertura e divulgação dos fatos o tempo todo.

sede-nova

A mudança de nome tem outro sentido: as AMs vão deixar de existir, no País, em breve. Só FM. E Menina já tem FM na cidade. E a nova denominação traz, também, a carga do novo sentimento do rádio olimpiense, apagando qualquer passado relacionado à política, por exemplo.

equipe-de-jornalismo-radio

“A proposta é ser uma emissora focada na prestação de serviço”, explica o empresário Miguel Ângelo Daud, proprietário de uma organização de luto na cidade e detentor da concessão dos cemitérios da cidade e distritos e. agora concessionário da emissora e responsável pela nova fase. Ele viu na rádio a oportunidade de se aproximar ainda mais dos moradores da cidade, oferecendo serviços, cultura e lazer.

A programação da rádio será baseada na boa música e informação de qualidade. Isso será feito por meio de um jornalismo imparcial e muito atuante. E também nas ações de utilidade pública.

Um exemplo: durante um programa de sertanejo universitário serão divulgadas informações relacionadas a esse universo, como festas, rodeios e prestação de serviço.  Dessa forma, a rádio Espaço Livre AM cumpre o papel de ser um instrumento de utilidade pública, sem esquecer o entretenimento.

A nova emissora será apresentada para convidados num coquetel nesta quinta-feira. Os profissionais da rádio Espaço Livre estarão presentes para contar ao público como será a atuação na programação da emissora.

O trabalho de consultoria para reposicionamento da emissora é feito pela Lettera Comunicação, de Bauru (SP), desde março deste ano. Antes de apresentar a proposta de mudança, foram realizadas duas pesquisas. Uma delas foi de audiência e mostrou um panorama do segmento rádio em Olímpia. A outra foi de clima organizacional, com informações sobre o público interno, suas expectativas e sugestões de melhoria.

Miguel-DaudAs duas pesquisas confirmaram uma convicção: para ter sucesso, uma emissora de rádio AM precisa estar presente diariamente na vida da comunidade. Dessa forma, consegue fazer a diferença.

O proprietário da rádio acreditou nessa proposta e deu liberdade para o desenvolvimento do conceito, o que possibilitou a transformação da rádio Espaço Livre AM num “case” de sucesso no mercado.

“É um desafio”, admite Miguel Daud. E também uma oportunidade.

Experiente nos negócios, ele encara de frente a possibilidade de atuar no mercado radiofônico. Hoje está perto de ser considerado um “homem de rádio”. “Estou me aproximando disso”, brinca.

Novidades

O jornalismo está presente em toda a programação da emissora. São duas edições diárias do Informa Olímpia, às 7h e às 12h; e boletins de hora em hora. Entre os novos programas, um dos destaques é o Tudo de Bom, apresentado por Rafael Silva e Aline Salomão todas as tardes. Trata-se de uma proposta divertida e jovem, com músicas, interação e quadros especiais como correio elegante, papo pet e entrevistas sobre comportamento. Outro programa, o Sertanejão 720, tem apresentação de João Zanolla e é direcionado ao público jovem que gosta do universo country.

Outra novidade é o Sábado Premiado, em que há interação entre os anunciantes e o público por meio de blitz e sorteio de prêmios. Nos domingos, o Sabor de Samba, apresentado por Nego 10, é aberto aos pedidos musicais dos ouvintes.

A tradicional programação religiosa, com a Hora da Ave Maria, o 120 Minutos com Padre Ivanaldo, a Mensagem de Esperança da Igreja Adventista, a participação do pastor Benedito Campassi e a transmissão de duas missas aos domingos (às 7h e às 19h) também tem espaço na emissora.

“Queremos construir uma empresa atuante e sólida”, completa Miguel.

ADEUS, AMs

A velha e boa rádio AM vai ganhar novo fôlego no Brasil, com a migração das emissoras para a faixa FM. Como nenhum aparelho eletrônico moderno, incluindo os celulares, recebem o sinal AM, as rádios que operam nessa faixa estavam perdendo público velozmente, principalmente entre os mais jovens.

O presidente da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), Daniel Slaviero, explicou que, com a futura liberação do espectro de 700 mega-hertz (MHz), onde hoje operam as televisões analógicas, parte desse espaço será ocupado pelas rádios AM, como é o caso da, até hoje, Menina AM. E, como em Olímpia, já existe uma FM com este mesmo nome, é natural a mudança nesse momento de renovação.

“Hoje a faixa de frequência do FM atual vai de 88 MHz a 108 MHz. Os canais 5 e 6 vão de 76 MHz a 88 MHz. É o que agente chama de faixa contígua ao FM. O decreto conterá que nos municípios onde tem outorga e todas as AM cabem no espectro atual de FM elas migram automaticamente e devolvem sua frequência AM para o governo. E nas emissoras que vão para os canais 5 e 6, elas começam a operar e terão um prazo de transmissão simultâneo até cinco anos”, explicou.

Siga o Diário de Olímpia no Twitter, Facebook e Flickr

Assunto(s):

Leia também:

7 comentários

  1. julio disse:

    Acho que o miguel não deveria mudar o nome da rádio menina ela este nome tem história igual a rádio difusora,o novo nome não combina.miguel você entende de funerária,então mantenha a tradição da rádio ,,,comprar é só ter dinheiro mas ganhar ouvinte precisa ter nome e muito conhecimento de rádio…quem sabe da certo né..

    • Leonardo Concon disse:

      Ao Julio, como e-mail é tão falso quanto à sua retórica, vamos explicar, e já retifiquei na matéria também: o governo vai acabar com as AMs, todas vão virar FM, e já existe uma menina FM na cidade, sacou? A rádio vai bombar, Julio… se é esse o seu nome..rs..

  2. Willian Quennehen disse:

    Parabéns à rádio e a toda a equipe de profissionais envolvidos. É uma nova fase, e que seja muito bem vinda. Só gostaria que a rádio não fosse limitada a ritmos como o sertanejo e o pagode, contando com programas voltados a estilos pop, rock, dance, entre outros. Sei que é tradição na nossa região o sertanejo e o pagode, mas também temos público para outras variantes musicais. Mas, que seja bem vinda e que desenvolva um trabalho inovador.

  3. Willian Quennehen disse:

    Corrigindo meu erro, parabéns A rádio, e não “à”, rsrs

  4. BRUNO disse:

    DE QUEM O MIGUEL DAUD COMPRO ESSA RADIO????
    QUEM ERA O VERDADEIRO DONO?????

  5. aparecido disse:

    estou torcendo muito pelo sucesso da radio! sem politica por favor o ouvinte ta muito cansado de ligar radio ver jornal etc etc etc ! so politica ninguem merece!

Faça um comentário